terça-feira, 15 de novembro de 2011

Sapatos de jornal! Incrível!


Designer Colin Lin, de sapatos feitos com jornal reciclado
Modelo de sapatilha de jornal reciclado
Bolsas de Colin Lin, de jornal reciclado

Dizem que a necessidade é a mãe da criatividade…..ou algo parecido. Quem mora em lugares muito frios, já deve ter enrolado os pés em jornal antes de calçar as botas, pra manter aquecido. Eu sei de muita gente que usa esse segredinho. Mas duvido que alguém tenha pensado em fazer sapatos usando jornal. Sapatos para usar de verdade, sem esconder dentro das botas.
Pois a necessidade de atender um mercado que crescia rapidamente, e precisando de um material mais acessível e de custo baixo, fez Colin Lin, uma designer de calçados de Taiwan, esquecer as dúvidas: usou folhas de jornais. No caso jornais chineses. Colin Lin comenta: “Minha preocupação é o conforto, a moda e o meio-ambiente.”
Artesã montando as sapatilhas de jornal reciclado
Um artesão sapateiro com o molde de uma sapatilha
Recortando as tramas de jornal reciclado e montando os moldes
A experiência dela com o ramo já tinha 26 anos e encontrar uma forma para trançar as folhas não foi complicado. Com apenas 3 folhas e meia ela faz um par de sapatilhas que leva de 3 a 4 horas para ficar pronto e, acreditem, são vendidos por até U$150. E tem as bolsas, que demoram mais, uns 3 dias, e valem não menos que U$260.
Quem disse que um bom projeto de reciclagem não dá dinheiro? Colin já vendeu mais de 4 mil pares desses sapatos, que são forrados com algodão, tem um solado de borracha e não se preocupem: o jornal, depois de trançado, recebe um banho de plástico, que além de dar um brilho leve e melhor acabamento, protege e garante uma vida longa ao par de sapatos.
Solado de borracha do sapatos de Colin LinDetalhe do trançado em jornal reciclado das sapatilhas de Colin Lin
Colin não se faz de rogada e dispara:
“ Eu contribuo muito pouco para a reciclagem dos jornais que vão para o lixo todos os dias ao redor do mundo. Mas outros fabricantes de calçados e bolsas podem copiar a minha idéia e contribuir com a sua cota para solucionar o problema.”
Tenho certeza de que tem alguém lendo esse artigo, com capacidade para desenvolver um projeto tão bom quanto esse. Quem é que se habilita?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores